Talvez seja por isso que as pessoas não usam o Tesouro Direto

Você investe na Bolsa e no Tesouro Direto? Existe, no Brasil, um movimento claro e inteligente dos órgãos financeiros, tanto públicos quanto privados, de conduzir o pequeno investidor pessoa física a experimentar produtos um pouco mais arriscados que carregam consigo a oportunidade de fazer o dinheiro render mais.

Tanto a Bolsa BM&FBOVESPA quanto o Tesouro Direto, querem atrair o dinheiro das “pessoas comuns”, e fazer com que tenhamos uma cultura de investimento, assim como existe nos Estados Unidos. Mas não está funcionando, e não se sabe se é por culpa da conjuntura ou se por incompetência das instituições ao atrair novos investidores.

Quanto aos sistemas de negociação por conta própria, os Home Brokers das corretoras de valores, que são por si produtos mais complexos, vou me abster de tecer comentários. Entretanto, o Tesouro Direto, segundo produto em questão nesse post, merece duras críticas à sua interface com o investidor.

O que é o Tesouro Direto

tesouro

O Tesouro Direto negocia títulos da dívida brasileira. Basicamente, é você emprestando dinheiro para a Dilma. Os títulos vem em diferentes sabores, uns acompanham a evolução dos Juros (para proteger seu dinheiro contra disparadas nos juros), outros seguem a Inflação (para proteger seu dinheiro contra aumentos de preços), e alguns são pré-fixados (10% ao ano até o vencimento, por exemplo).

Todos os títulos tem datas de vencimento, uns com datas mais próximas como 2015 e outros para datas longínquas como 2035. Mas você pode vender seu título quando quiser, às quartas-feiras, de volta para o governo, a um preço que depende do cenário atual (pode ser vantajoso).

Existe incidência de Imposto de Renda no Tesouro Direto. Você paga IR sobre o lucro obtido, e a taxa depende de quanto tempo seu dinheiro ficou lá, um investimento de 30 dias te fará pagar 25% de IR sobre o lucro; um investimento de 721 dias (2 anos +1 dia) te colocará na faixa de 15% de IR sobre o lucro.

Para investir nesse produto basta ter cadastro em uma corretora de valores. Algumas cobram uma taxa para “manter” seus títulos (ainda que os títulos fiquem, de fato, sob custódia da CBLC – Cia Brasileira de Liquidação e Custódia). As seguintes corretoras não cobram custódia para os títulos do tesouro: BANIFPAXSocopaInvestBolsaEasynvest. O mínimo para investir é 10% de um título, existem títulos de menos de mil reais, logo, é possível investir a partir de R$100.

Comprar e acompanhar rendimentos dos títulos

A corretora é quem faz o intermédio entre você e os órgãos financeiros. Nas corretoras em que se paga menos taxas, você é quem compra os títulos através do sistema do Tesouro Nacional, que é o objeto da minha crítica.

Quando se tem por objetivo atrair as pessoas para um produto, o uso desse produto deve ser facilitado. Pelo que vimos na introdução deste post, o Tesouro Direto pode ser simples se explicado sem a rebuscada linguagem econômica, afinal, esse produto é, um simples empréstimo seu ao governo brasileiro.

Entretanto, a interface do investidor com esse sistema não é simples, ágil, confiável e bonita. Por interface me refiro ao ponto de contato seu com o sistema, sem tirar nem por, estou falando do site de compra, venda e administração dos títulos.

Veja a tela de entrada:

 

Captura de Tela 2013-01-02 às 08.13.33

Sério.

Você, animado em emprestar seu dinheiro para o governo, se depara com isso. Se não tiver muita coragem, amigo, irá sair correndo para nunca mais voltar. Além da completa feiura repelente, você recebe um erro (ainda é possível logar) se não tiver Java (ou não autorizá-lo); se tiver java autorizado, recebe um applet horrível e uma potencial brecha de segurança.

Bem vindo a 1995

Digamos que você é corajoso e conseguiu acessar o sistema do Tesouro Direto. Essa é a tela que irá te abraçar na entrada, um belo e confortável painel com frames e scripts que proíbem o clique com o botão direito (questão de segurança, como sempre). Se você é do tempo da internet discada paga por hora de uso, bem vindo de volta a 1995:

tesouro-direto-entrada

A maléfica, absurda e ininteligível Política de Senhas

A cada período de tempo (não lembro se 90 ou 180 dias) a sua senha cadastrada perde a validade e você é obrigado a cadastrar outra. A tela abaixo é apresentada a você, pedindo a senha atual, a nova senha e uma identificação extra, a data de nascimento.

senhas-tesouro-direto

Se você tem bons olhos para detalhes, já percebeu na imagem a estranha exigência:

Por questões de segurança, sua nova senha deverá conter no mínimo oito (8) e no máximo dezesseis (16) dígitos, e não poderá ser igual as últimas 3 senhas utilizadas anteriormente.

No mínimo 8 dígitos eu entendo, mas por questão de segurança sua senha não deve ser maior que 16 dígitos? Poderiam aproveitar e adotar a política de senhas da Microsoft.

Sua senha também não pode repetir as últimas 3 utilizadas anteriormente, o que é um baita fardo para aqueles que utilizam poucas senhas para todos os serviços que usam na internet.

Querem mais investidores? Invistam num sistema melhor!

As instituições brasileiras estão numa batalha para mostrar e vender este e outros produtos para o investidor pessoa física, mas esquecem que tal investidor vive em um mercado em que a aparência e a funcionalidade são tão ou mais importantes que a isenção da taxa de custódia.

Sem um investimento considerável para transformar a interface do Tesouro Direto vai ficar difícil atingir o objetivo de aumentar massivamente a presença de investidores pessoa física.

Perspectivas futuras

Recentemente o site do Tesouro Direto mudou, a organização de espaço, de informação e visual melhoraram muito. Entretanto, ao mudarem o site, todos os links que apontavam para o site antigo quebraram. Um erro monumental que levaria a completa maioria dos sites comerciais à falência.

Além disso, o site novo usa um certificado de segurança inválido. Como convencer alguém a investir dinheiro em um produto financeiro? Olha, não tenho nenhuma formação além do meu bacharelado em Gestão da Informação, mas eu acredito que um aviso de site inseguro não é o melhor caminho para pedir que as pessoas invistam dinheiro.

Por estes dois motivos não se espera uma grande melhora logo, e por isso, não é possível que o número de investidores pessoa física suba como um foguete neste ou no próximo ano.

Atualização: este ano vai acontecer Concurso Público para o Tesouro Nacional, entre as 255 vagas a serem preenchidas, 30 são relacionadas a tecnologia da informação. Talvez o futuro do Tesouro seja melhor do que eu espero. (Inscrições de 14 a 28 de janeiro em www.esaf.fazenda.gov.br)

Por: Slonik RafaelEm: janeiro 2, 2013 | Em Economia  |
Curta no Facebook:

Uma resposta para “Talvez seja por isso que as pessoas não usam o Tesouro Direto”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *