Um jantar nervoso para 30 mexicanos

Joaquín Guzmám Loera, chefe do Cartel de Sinaloa, um dos maiores grupos criminosos do México, certa vez entrou em um restaurante na cidade de Nuevo Laredo acompanhado de seus guarda-costas. Após sentar, ordenou que as portas fossem trancadas e que os aparelhos celulares de todos os 30 cidadãos presentes fossem recolhidos.

Então Joaquín jantou, se levantou, mandou pagar o jantar de todo mundo, e foi embora.

Capturado em 1993, fugiu em 2001. PROCURADO. Recompensa: US$7,3 mi
Capturado em 1993, fugiu em 2001. PROCURADO. Recompensa: US$7,3 mi

Por: Slonik RafaelEm: maio 29, 2013 | Em Qualquer Coisa  |
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *